E muito. Praticamente uma máquina de fumaça - de pneu

O termo "engine swap" não é popular no Brasil. Trocar o motor do carro por de outro modelo, mais potente, ou até mesmo de outra marca, é uma opção comum para quem busca mais potência no exterior. E não há limites para a criatividade ou, como neste Toyota, para os custos.

O GT86 já é, sozinho, um esportivo de respeito, com motor boxer aspirado de 200 cv ligado ao câmbio manual de seis marchas. Mas não para Ryan Tuerck, piloto de drift e dono do, como batizaram, GT4586. Isso pois o cofre perdeu o seu motor original e recebeu, com muitas adaptações, o 4.5 V8 aspirado de uma Ferrari 458 Italia com seus 570 cv ligado a um câmbio sequencial de seis marchas. 

Leia também:

O monstro foi preparado para drift. O ângulo de esterço das rodas dianteira foi (bem) modificado e a suspensão travada, além de freios Brembo para segurar a bronca. As rodas são largas e extrapolam os para-lamas do GT86, dando um visual malvado ao ex-Toyota. A admissão obrigou o corte da parede corta-fogo, levando a entrada de ar para, literalmente, dentro do carro. Foi uma das estrelas do SEMA Show e, neste vídeo, aparece em ação no autódromo de Willow Springs. Vamos parar de falar um pouco e curtir a máquina em ação, em parceria com um Nissan 370Z e um Porsche 911.

Seja parte de algo grande