Marca símbolo da indústria automotiva local terá portfólio inteiramente composto por modelos importados

Anunciado há cerca de dois anos, o encerramento das atividades da Holden como fabricante na Austrália agora tem data marcada para acontecer. Conforme informado pela marca, a produção de automóveis na fábrica de Elizabeth, em Adelaide, será definitivamente descontinuada no dia 20 de outubro, após mais de 54 anos atendendo o mercado local e de exportação.

Por consequência, será automaticamente decretada a morte da icônica linha Commodore, famosa pelas variantes sedã, picape (lá chamada de Ute) e station. O modelo ficou famoso no Brasil por ser vendido como Chevrolet Omega (importado justamente dessa fábrica) e será agora substituído pelo Opel Insignia da nova geração.

 

Holden Commodore

 

A Holden então passará a contar com um portfólio inteiramente importado, com modelos vindos principalmente da Coreia do Sul. O exemplo mais recente é o da nova geração do Cruze, lançado por lá como Astra Sedan.

Fim da indústria automotiva 

Além da Holden, Ford e Toyota também estão prestes a encerrar suas atividades no país, selando o fim da indústria automotiva australiana. Ambas citam o encolhimento do mercado e os altos custos operacionais como empecilhos para continuar mantendo fábricas no país.

Fotos: divulgação 

Seja parte de algo grande

Holden Commodore