Apenas 12 deles foram fabricados desde 2010 e sua cria final custa US$ 1,2 milhão

O Hennessey Venom GT é um daqueles carros que terá um valor, tanto histórico quanto monetário, muito alto em poucos anos. Um dos motivos é sua tiragem: desde 2010, foram feitos 13 carros, sendo seis coupés, seis conversíveis e um protótipo.

O segundo motivo é que ele é um superesportivo projetado e nascido nos Estados Unidos, com cara e inspiração em um europeu, o Lotus Exige. O próximo é a sua potência, que começou na casa dos 1.000 cv e chega ao fim da produção com 1.451 cv no motor V8 7.0 biturbo. Com isso, aliado ao baixo peso, chegou a ser um dos raros casos em que a relação peso/potência chegou na casa do 1:1. Com isso, ele detém uma série de recordes de velocidade, com o maior registrado em fevereiro de 2014: 435,31 km/h com um coupé. O conversível marcou 427,4 km/h em março de 2016. Para completar, é o carro mais rápido com dois lugares do Guiness Book em aceleração de 0 a 300 km/h. Ele demora exatos 13,61 segundos. 

O último da série é o Final Edition, com carroceria em azul e faixas brancas, que custa US$ 1,2 milhão. Se quer algo usado, mas com muita história, o Venom GT pertencente ao vocalista do Aerosmith, Steven Tyler, estará em leilão da Barrett-Jackson no Arizona, com o dinheiro revertido para a caridade. 

Seu sucessor deverá aparecer ainda em 2017, sem data definida. Segundo a marca, ele terá mais de 1.500 cv e pode acelerar de 0 a 100 km/h em dois segundos, sendo que o Venom GT faz isso em 2,7 segundos. 

Leia também:

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande