Artista britânico recria todos os 11 carros e personagens do desenho de 1968, inclusive Dick Vigarista e seu infiel escudeiro, Muttley

A maioria dos nossos leitores é supostamente muito jovem para ter assistido à Corrida Maluca, um desenho animado criado em 1968, mas isso não é desculpa para ignorar Dick Vigarista, Muttley, Peter Perfeito, Penélope Charmosa e muitos outros grandes personagens apresentados nele pela Hanna-Barbera. O fato é que a maioria das pessoas, de todas as idades, já assistiu ao desenho pelo menos uma vez. E não só o conhece, mas também não perde a chance de espiar qualquer episódio que apareça na TV. É uma oportunidade certeira de se divertir. O artista britânico Martin Redfern decidiu se divertir com esse desenho clássico de uma maneira diferente e muito original: recriando todos os 11 com peças de Lego.

 

Wacky Races in Lego form

 

"O primeiro que fiz foi o Carro Tanque. Assim que descobri como fazer a escotilha da cabine (a Lego não faz todas as peças em verde-limão, limitando as possibilidades de design), o resto me tomou entre 2 e 4 horas para construir. Depois disso, eu só checava as partes que precisavam de algum refinamento (como o posicionamento dos tijolinhos ou sua substituição por outros mais novos ou, pelo menos, os melhores possíveis) ", disse Redfern ao Motor1.com.

 

Wacky Races in Lego form

 

Se você já deu uma olhada nas imagens, deve ter notado que o artista não usou os bonequinhos comuns de Lego. "Eu tentei alguns, mas eles não eram grandes o bastante. Fazer meus próprios personagens para os modelos acrescentou mais uma hora à construção de cada um deles." É por isso que agora temos figuras bastante originais, muito mais fiéis aos desenhos animados do que teríamos com bonecos comuns da Lego.

Leia também:

"Estou muito feliz por ter construído meus próprios personagens. Se tivesse usado bonecos oficiais no Carro Tanque (se eles existissem na escala certa...), isso teria me limitado em toda a série dos corredores malucos. E me deixaria pensando que eles teriam ficado muito melhores se a Lego vendesse bonecos personalizáveis. Como não era o caso, o único caminho a seguir foi a construção de cada personagem individualmente. E agora, pensando nisso, personagens como o Muttley (meu favorito) teriam sido difíceis de reproduzir", disse Redfern.

 

Wacky Races in Lego form

 

Como a escala era importante, o artista britânico não se furtou a nos contar o tamanho de seus corredores malucos. "Sendo o menor, o Carro de Pedra mede 10 cm x 8 cm. Se considerarmos o comprimento, eu diria que a Máquina do Mal é a mais longa, com 30 cm de comprimento. O mais alto, o Cupê Mal-Assombrado, tem quase 20 cm de altura."

 

Wacky Races in Lego form

 

Os pequenos modelos foram criados de 10 de novembro de 2016 até 20 de janeiro de 2017. Um de cada vez e surpreendentemente rápido. "O Carro de Pedra foi o que levou menos tempo. Ele tem aproximadamente 280 peças, não incluindo os personagens, que têm cerca de 40 tijolinhos em cada um. Acho que o Cupê Mal-Assombrado é o que tem mais peças, cerca de 400. A Máquina do Mal foi outra história, completamente diferente. Mesmo sem considerar a constante procura por tijolinhos roxos de Lego, o design não era o mais estável. Eu perdi a conta de quantas vezes ele desmoronou em minhas mãos. Foi bem frustante, algumas vezes. Eu vou chutar: acho que levou cerca de 6 horas para terminar. Poderiam ser mais, fiquei fazendo de madrugada, perdi a noção de tempo."

 

Wacky Races in Lego form

 

Curiosamente, Redfern não tinha nenhum desejo de ir além do Carro Tanque no começo. "Eu nunca tive a intenção de construir todos os 11 carros! Mas logo depois que publiquei o Carro Tanque no Flickr, ele foi compartilhado pelo Lego Car Blog. Foram os caras de lá que me incentivaram a continuar e fazer o resto. Eu gosto de um desafio. Para mim, este era enorme, ainda mais conhecendo meus estoques limitados de Lego e que cada um deles teria de ser construído com alguns compromissos", Redfern disse em entrevista ao pessoal do The Brothers Brick. Então ele continuou a construi-los, não sem algum nível de dificuldades.

 

Wacky Races in Lego form

 

"Eu tive meus momentos com uns dois deles, principalmente com a instabilidade da Máquina do Mal, mas ela acabou ficando boa. Mais uma vez, colocando as questões de limitação de peças de lado, o que eu pensei que não seria capaz de acertar foi o Carro Mágico e seu motorista, o Professor Aéreo. A parte que eu tinha de acertar era o guarda-chuva. Eu poderia ter usado uma versão oficial da Lego, que ficaria ok, mas não realmente de acordo com como eu gosto de construir. A montagem do guarda-chuva também trouxe alguns problemas, e aí ainda veio a roda da frente... No final, mesmo que tenha sido difícil de fazer, estou mais do que feliz com ele, especialmente aquele guarda-chuva. Por sua vez, ele tornou mais fácil a construção do Carrinho pra Frente, da Penélope Charmosa", disse Redfern ao Motor1.com.

 

Wacky Races in Lego form

 

Não ter uma fonte grande de peças de Lego foi um dos maiores desafios que o artista britânico enfrentou. "As pessoas que me conhecem sabem que eu não tenho muitos tijolinhos. Mesmo assim, 9 dos 11 carros foram construídos com o que tenho em estoque. E sim, houve muitas limitações no processo. Os personagens foram feitos com o que eu tinha. Alguns poderiam ser melhores. A peça que eu usei para o nariz Barão Vermelho era a única que eu tinha. Eu teria usado uma no Peter Perfeito, se tivesse outra."

 

Wacky Races in Lego form

 

"Além de um punhado de peças em verde-limão necessário para construir o primeiro modelo, de alguns tijolos 1x1 com encaixes em apenas um lado e de um pedido por e-mail para os tijolinhos com olhos impressos que usei em todos os personagens, quase todas as outras peças vieram do meu estoque de Lego. Tive que desmontar um outro modelo que já tinha construído para conseguir umas peças cinzas, que eu já repus, e toda a frente azul do Carrão Aerodinâmico, do Peter Perfeito, também veio de um modelo anterior. Estes tijolinhos eu ainda tenho de colocar de volta, mas estão difíceis de encontrar. Aí chegamos aos dois últimos carros que fiz, a Máquina do Mal e o Carrinho pra Frente. Adiei os dois por não ter peças nas cores necessárias. Neste ponto, eu só tinha 2 tijolos roxos e eles já tinham sido usados no Medinho! Então, todas as peças em roxo, lavanda e rosa foram encomendadas especialmente para este dois, depois de um monte de pesquisas no Ebay e de alguns pedidos no Bricklink. Isso fez uma construção de 4 horas se arrastar por uma semana inteira", disse Redfern.

 

Wacky Races in Lego form

 

Essa velocidade na criação dos modelos pode dar a idéia de que a maioria deles foi constantemente revisada, mas foi mais simples do que parece. "Apenas um carro foi revisado ao longo da construção desta série. Eu voltei e mudei a aparência do Soldado Meekly. Devo ter encontrado algumas peças melhores algum tempo depois", disse Redfern.

 

VW Bus by Martin Redfern

 

Além de construir modelos de Lego, Redfern também trabalha com FIMO, uma espécie de argila plástica com a qual ele criou estas VW Kombi. "Essa maquete contém todos os detalhes possíveis (incluindo um cara no banheiro fumando um cigarro). A ambulância me custou 90 horas para fazer e tem 900 partes. Todos os carros têm suspensão que funciona e tudo o mais (eles são tão próximos de um real quando possível). A restauração de uma dessas Kombi seria mais fácil do que fazer estas em FIMO!". Redfern, que fará 50 anos em março, é de Liverpool, mas agora vive em Nottinghamshire. Ele compartilha sua paixão por Lego com seu filho de 12 anos, Louie. Temos certeza de que Louie também é um fã da Corrida Maluca, como nós. E do trabalho de seu pai, que também aprendemos a admirar.

Fotos: Martin Redfern/Flickr

Seja parte de algo grande