Leitores do Motor1.com responderam em peso sobre as maiores contradições sobre rodas que há por aí

Os leitores do Motor1.com deram um show de criatividade e de bom senso nos comentários para o primeiro episódio do "Motor1.com pergunta". Nosso primeiro convite à reflexão foi com relação aos maiores contrassensos automotivos. Em outras palavras, sobre que modificações ou comportamentos contrariam completamente a função de veículos e de equipamentos instalados neles.

Entre todas as sugestões, algumas não se encaixavam como contradições, mas como coisas que nos permitirão fazer os próximos capítulos do "Motor1.com pergunta". E só com as que se encaixavam perfeitamente na pergunta chegamos a 18 absurdos, além de um de nossa própria autoria. Segue a enxurrada de contribuições que tivemos:

1 - Rebaixar picapes, SUVs e aventureiros (Alex DusfriAnderson SP® , Mr. PennybagsPaulo JúniorChalMust, 1945_DE, Lucas5ilva, Matheus Amorim e Thierry Bernardi)

De longe o contrassenso mais apontado por nossos leitores, rebaixar veículos criados e concebidos para passar por qualquer terreno é realmente uma tremenda contradição. Sabemos que os defensores de carros rebaixados dirão que é preconceito com picapes, SUVs e aventureiros, que as caixas de rodas maiores permite colocar uns rodões "da hora" etc. Mas é contrassenso: picapes foram feitas para trabalho, para levar carga a lugares difíceis, assim como SUVs. Já os aventureiros se prestam a não raspar em lombada e valeta e a aguentarem melhor a buraqueira das cidades. E aí o dono acha mais bonito ver o bicho arrastando no chão depois de pagar um belo extra pelo vão livre mais generoso... Veja abaixo os comentários da galera:

"Anderson SP® - Eu acho aqueles que rebaixam os carros e na hora de passar em uma lombada ou buraco alguns ficam entalados ou tem que passar devagar de lado pra não ficar preso, nunca entendi a vantagem disso."

"Mr. Pennybags - Contrassenso é rebaixar picape/Suv... Vai completamente contra o propósito do carro."

"Paulo Júnior - Uma das coisas mais absurdas é o camarada comprar um Uno Way e rebaixar!"

"ChalMust - Já vi Saveiro Cross e S10 rebaixadas... Chega a dar vontade de espancar o cidadão!"

 O pessoal compra a Strada Adventure com suspensão mais alta, pneus mistos, um belo visual para encarar o fora-de-estrada. Aí o cara vai e rebaixa até o chão. Já vi umas perdendo os plásticos pelo asfalto. Picapes, na minha opinião, devem ficar na condição de fábrica ou serem levantadas, com suspensões mais robustas e pneus maiores." 
"Lucas5ilva - O pior contrassenso na minha opinião é gente que compra carro aventureiro, rebaixa o carro e coloca rodão. Qual a lógica? Compra o carro que vem com a suspensão de fábrica mais alta que a convencional e rebaixa? Por que não comprou logo um carro baixo?" 
Contrassensos automotivos - resposta dos leitores

 

"Matheus Amorim (que nos mandou a foto aí de cima) - Saveiro Cross rebaixada é o que há nas festas noturnas em João Pessoa. O dono não tem coragem de colocar nem um pacote de cimento na caçamba."

"Thierry Bernardi - VW CROSSfox URBAN white. Versão urbana de um carro urbano fantasiado de aventureiro ou fantasia urbana de uma versão aventureira de um carro urbano?"

2 - Usar SUVs só para rodar na cidade (Amaury DuBois e kravmaga)

 

Você gasta para ter um SUV de verdade, com bloqueio de diferencial, marcha reduzida, roda livre e tudo a que tem direito quando se trata de encarar trilhas. Até snorkel deve colocar, para passar por terreno alagado sem risco de calço hidráulico. E usa seu SUV para levar as crianças à escola ou para estacionar em duas vagas no shopping porque ele não cabe em uma só. 

Raphael cita até um exemplo curioso: "Comprar um BMW X6, mas, na hora de pegar aquela estradinha de terra para ir ao sítio, usar o Audi A3 da esposa. Isso acontece com um amigo. Não foi um fato isolado ou uma exceção, é corriqueiro." Contrassenso periódico.

3 - Colocar engate para proteger para-choque e o carro (Alex Dusfri)

 

Contrassensos automotivos - resposta dos leitores

 

O pessoal também não se conforma com quem coloca engate sem efetivamente precisar rebocar alguma coisa. Pior: para proteger o carro. Em uma batida traseira, o que seria apenas um para-choque danificado vira um serviço que pode afetar toda a estrutura traseira do veículo, se é que dá conserto, dependendo da pancada e dos pontos de fixação do engate. Em suma, a proteção é uma ameaça. Quer mais contradição do que isso?

4 - Transitar à noite só com lanterna ligada (Herbert Ramthum)

Farol serve para iluminar os caminhos no escuro. Por que, então, tanta gente ainda usa só lanterna ou, pior, farol de neblina quando anoitece? Tem gente que argumenta que a iluminação pública é suficiente e mata uns três cachorros no caminho para casa. Seria como acender um fósforo com uma lanterna na mochila. 

5 - Colocar película no vidro e ter de abaixá-lo para manobrar (james-Tiberius)

 

Vidros filmados

 

Os vidros existem para permitir que o motorista e passageiros vejam e sejam vistos (senão andaríamos em tanques). Aí vem o dono do pobre do carro e "fecha ele no filme". Coloca até no para-brisa, o que é proibido por lei. A desculpa é que o sol é forte demais (benditos vidros verdes) ou que eles têm medo de ladrões. Se um bandido invadir seu carro, a película vai é proteger o ladrão da polícia. Ou te fazer dar uma bela ralada nas pilastras e em outros carros porque é escura demais para enxergar o que tem em volta. Em suma, um apetrecho que tira visibilidade do que serve para permitir a visão. 

6 - Gasolina com etanol demais (Robocar e Ilbirs)

 

Contrassensos automotivos - resposta dos leitores

 

O ano começa com 20%, aí vai para 25%, depois para 27%... Aí a safra é ruim e volta para 20%. É assim que funciona a receita de etanol na gasolina brasileira. A desculpa é que o destilado de cana melhora a octanagem do derivado de petróleo, mas por que tanta variação na composição? A verdade é que usam a gasolina como bengala para os usineiros brasileiros, aumentando a proporção se a produção for excessiva. Se a coisa fosse séria, a proporção seria sempre a mesma. Por tabela, esse arranjo obriga quem quer usar gasolina a abastecer com etanol!

7 - Carro pequeno carregando muita gente (Cappuccina)

 

Contrassensos automotivos

 

A Cappuccina também viu por aí um Mobi com 6 passageiros. Sem terceira fileira de bancos. É um subcompacto submetido a tarefa de minivan, com todos os perigos que o excesso de capacidade acarreta. A PRF vira e mexe apreende um veículo com excesso de passageiros. Talvez esteja aí a explicação para o número absurdo de mortes no trânsito que enfrentamos.

8 - Gente que anda com o encosto do banco tão deitado que dirige sem se encostar em nada (Winged Kuriboh)

Não fazemos ideia de onde surgiu essa moda, mas tem gente que dirige com o banco tão deitado, mas tão deitado, que o encosto só encosta no banco traseiro. As costas do motorista ficam no ar, como se ele estivesse dirigindo uma charrete. Calor nas costas? Alergia de banco? O que será que leva um ser humano a se expor ao risco de uma lesão cervical grave desta maneira? Porque o encosto não serve só de apoio, mas também de proteção em batidas.

9 - Vagas presas em condomínios (Pedro Rocha)

Ter uma vaga em casa deveria ser uma conveniência, para você poder sair e entrar quando quisesse, mas as presas tiram sua liberdade de ir e vir, ainda que apenas momentaneamente. É um contrassenso ter uma vaga de estacionamento de onde você não consegue escapar.

10 - Usar faróis e lanternas de neblina na cidade (Cristiano_RJ)

 

Contrassensos automotivos - resposta dos leitores

 

O nome não poderia ser mais claro: farol DE NEBLINA; lanterna DE NEBLINA. Você deve usá-los quando estiver em meio à neblina, para iluminar mais perto do chão e evitar os reflexos nas gotas de água. No caso da lanterna, ela serve para ver o carro da frente à distância SOB NEBLINA. Sem ela, a lanterna não ajuda a visualizar. Ela ofusca. Como bem diz o MMM, "lanternas de neblina só servem para neblina. Não são pra chuva ou para mostrar que o carro tem uma luz vermelha que incomoda quando usada indevidamente".

11 - Gente que usa ar-condicionado com a janela aberta (Cappuccina)

O princípio do sistema de ar-condicionado é resfriar o interior do veículo. Usá-lo pode gastar menos combustível do que deixar as janelas abertas, especialmente em velocidades mais altas. Por que, então, abrir os vidros? Mais do que isso, por que abri-los com o ar ligado, como nos contou a Cappuccina? Vai entender...

12 - Interior escuro em país tropical (Mr. Car)

 

Contrassensos automotivos - resposta dos leitores

 

Superfícies claras absorvem menos calor. Em países quentes, como o Brasil, o certo seria que o interior dos veículos também fosse claro, para proporcionar mais conforto térmico. No entanto, muitos modelos nacionais vêm com plásticos e tecidos escuros. Ou bancos de couro pretos, que fritam as pernas de qualquer um depois de poucos minutos no sol. Interiores escuros até podem existir, mas seria bom ter outras opções. Claras.

13 - Picape passando de lado em lombada e SUV indo devagar em valeta (anderson)

Quem anda em veículos mais altos tem o objetivo de passar por obstáculos mais facilmente, certo? Então por que eles dirigem estes mesmos automóveis como se estivessem dirigindo um Ferrari? Não necessariamente rápido, mas sim com um cuidado daqueles de quem sabe que o assoalho vai raspar. Ou é gente que tem medo de andar como seu carro permite ou que nem sabe o que ele pode fazer, o que é sempre um tremendo contrassenso. Como usar um guarda-chuva ao contrário para captar água em vez de afastá-la da cabeça.

14 - Item de segurança ser opcional (CignusRJ)

O argumento do CignusRJ é muito interessante: se é de segurança, não devia ser obrigatório? Sabemos que a coisa é um pouco mais complexa do que isso, especialmente com as novas tecnologias de segurança, muitas delas muito caras, mas realmente é estranho pensar que algo que possa proteger os ocupantes venha a um custo adicional. 

15 - Lombada colocada na frente de semáforo (Wellington Lopes)

Lombada serve para reduzir a velocidade. Semáforos, para organizar o trânsito e alternar o fluxo. Isso que Wellington Lopes sugeriu não é exatamente contrassenso. Está mais para redundância, mas achamos legal de todo modo.

16 - Viatura policial cometer infrações de trânsito (Tyrion Lannister)

Tem coisa pior do que os homens da lei quebrando a lei que deveriam defender? E não só quando estão em alguma perseguição, algo que seria perfeitamente defensável, mas em patrulhamento ou simplesmente indo de um lugar ao outro. Não pega bem, ainda mais para uma classe profissional que já sofre tantas acusações. Não é preciso dar motivo para ainda mais críticas...

17 - Colocar capa nos bancos (Louis)

 

Contrassensos automotivos

 

O revestimento dos bancos é feito para proteger a espuma. Quem coloca capa nos bancos pode acelerar seu desgaste, já que o atrito é mais constante. Em outras palavras, a capa faz exatamente aquilo que ela busca evitar: desgasta o revestimento original mais rápido. Fora que é feia que dói...

18 - Ter carro com airbags e levar o filho para fazer papel de anteparo (MMM)

Essa não é só contrassenso: é uma atitude criminosa. Levar crianças soltas no automóvel é uma ameaça às vidas delas. Como mostra o vídeo abaixo:

 

 

Pois o MMM fez o flagrante abaixo. Que é ainda pior do que deixar a criança solta: é colocá-la para fazer o papel de airbag. Atrás do volante e em um carro que já tem airbag. Em suma, a explosão de seu acionamento eventual pegaria a criança em cheio.

Contrassensos automotivos - resposta dos leitores

 

É por isso que o airbag do passageiro pode ser desligado. Se ele atinge uma criança, ainda que grandinha, no banco do passageiro, ela morre. Veja o que MMM disse: "Desde que meu filho nasceu, me preocupei com Isofix e cadeirinha que possuísse esse sistema. E numa movimentada avenida de São Paulo, encontro um pai usando seu filho de airbag em um HB20".

 

19 - Ter carro blindado e andar de vidros abertos (nossa)

 

Contrassensos automotivos - resposta dos leitores

 

Quem recorre ao extremo de blindar o carro está em busca de segurança. Andar com aqueles grossos vidros abertos é quase um convite aos amigos do alheio e, além disso, compromete a proteção oferecida por um serviço que custa no mínimo R$ 50 mil. Dá pra correr risco gastando muito menos...

Fotos: divulgação/reprodução/MMM e demais leitores do Motor1.com

Seja parte de algo grande