Um recém-reestilizado Panda camuflado é sinal que os novos motores da FCA estão para ganhar o mundo

Uma das grandes tacadas da Fiat em 2016 foi o lançamento da nova família de motores GSE, ou Firefly comercialmente falando, para a substituição gradual dos já antigos Fire. Na ocasião, a marca deixou claro que ali estava um produto mundial, desenvolvido para o uso do grupo FCA ao redor do mundo. 

Leia também:

Este Panda Cross, um modelo europeu com o mesmo porte do nosso Uno, é provavelmente a mula de testes para a chegada do propulsor em outros mercados. A teoria é válida, já que o Panda foi recentemente reestilizado, e não há mudanças visuais aparentes nesta unidade flagrada. Ele, inclusive, é um dos candidatos a estrear o Firefly sob seu capô na linha 2018, com lançamento mais para o fim do ano. 

 

Fiat GSE Firefly 1.0 3 cilindros

 

A família é composta pelo 1.0 de 3 cilindros, com a curiosa arquitetura de 2 válvulas por cilindros (em um tempo em que 4 já são "comuns"), que produz 72/77 cv. O 1.3 de 4 cilindros se destaca pela potência, com 101/109 cv, e também usa o sistema de 2 válvulas por cilindro. Para ele, há o sistema start-stop para economia de combustível. 

Seja parte de algo grande