Unidades, cada uma vendida a um mínimo de 2,4 milhões de euros, irão para o Oriente Médio e para a Europa

Talvez pareça que um carro que custa 2,4 milhões de euros (no mínimo) terá sempre poucos clientes. Nada mais distante da realidade, como mostram as três primeiras entregas do Bugatti Chiron, o carro mais veloz já produzido em série. Se você ainda não viu o vídeo acima, faça um favor a si mesmo e gaste os 3 minutos e meio que ele exige.

Leia também:

O Chiron é o sucessor do Veyron. Apesar de aparentemente usar o mesmo motor W16 de 8 litros, o do Chiron tem melhorias, o que o leva aos 1.500 cv a 6.700 rpm e 163,2 kgfm de 2.000 rpm até 6.000 rpm. O hipercarro tem 4,54 m de comprimento, 2,04 m de largura, 1,21 m de altura e um entre-eixos de 2,71 m, com peso em ordem de marcha de 1.996 kg. Ele vai de 0 a 100 km/h em 2,5 s e chega à velocidade máxima eletronicamente limitada de 420 km/h. Sem a limitação, ele poderia passar dos 450 km/h, como atesta seu velocímetro de 500 km/h.

 

Livraison Bugatti Chiron

 

Os três primeiros modelos serão entregues a donos na Europa e no Oriente Médio. A quarta unidade de produção do Chiron será mostrada no Salão de Genebra e ficará exposta por lá de 9 a 19 de março. Sorte de quem conseguir pelo menos ver o monstro. Quem tiver 2,4 milhões de euros, ou R$ 7,86 milhões, em conversão direta, poderia até se candidatar a uma das 70 unidades que serão fabricadas este ano, mas a fila de espera já bateu nos 3 anos, o que fez a Bugatti considerar uma produção mais alta do hipercarro, anteriormente limitada a 500 unidades.

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande