Propulsor 1.6 turbo vai superar os 1.000 cv e chegar a incríveis 11.000 rotações

Tratado pela engenharia da Mercedes-Benz como uma verdadeira obra-prima, o carro de mais de US$ 3 milhões que a marca alemã desenvolve conjuntamente com a divisão AMG será equipado com um motor um tanto quanto "delicado". Chefão da submarca esportiva, Tobias Moers declarou que o propulsor 1.6 turbo preparado para o hiper-carro terá vida útil de apenas 50 mil quilômetros - depois disso, teria de ser inteiramente reconstruído ou substituído por um novo.

Leia também:

Apesar dessa limitação, os números são impressionantes: mais de 1.000 cv de potência e capacidade para superar as 11.000 rpm - praticamente igual a um carro de F1. Fazem parte do conjunto também dois motores elétricos e uma transmissão automatizada de embreagem simples - um sistema duplo ficaria pesado demais, explicou Moers.

Apenas 275 exemplares serão produzidos e boa parte deles já foi encomendada. A cifra em hipótese alguma será ampliada e o executivo explica: "Nós não estamos fazendo isso por causa dos negócios. Estamos começando a era dos powertrains eletrificados e, portanto, precisamos de um carro herói, um ícone".

A aguardada apresentação pública acontecerá em setembro, no Salão de Frankfurt. 

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande

Mercedes-Benz estúdio de design