Italiano muda radicalmente o discurso e diz que "não tem interesse" em conversar com a marca

Aproximadamente uma semana depois de flertar com a Volkswagen e de insinuar que uma fusão seria boa para as duas marcas, o chefão da FCA, Sergio Marchionne, mudou radicalmente de discurso e claramente passou a desdenhar os alemães. Conforme relata a agência Automotive News, o executivo colocou a negociação em segundo plano e disse que "não tem interesse" em conversar com Mathias Müller (chefão do grupo europeu) sobre fusão ou qualquer outro negócio.

 

 

Leia também:

A posição de Marchionne pegou o mercado de surpresa, principalmente pelo fato de ele mesmo já ter manifestado o desejo de unir a FCA a outro grande fabricante - primeiro com a General Motors e depois com a Volks. Os alemães até amoleceram o discurso e admitiram estar "mais abertos do que costumávamos ser anteriormente" para debater o assunto.

É desconhecido o motivo que levou o italiano a mudar completamente de ideia. Talvez tenha encontrado um parceiro mais atrativo para o negócio. Chineses...? Aguardemos.

Foto: divulgação 

Seja parte de algo grande