Resposta tardia da Volvo para os crossovers compactos alemães está quase pronta

Introduzido no segundo semestre de 2014, a segunda geração do XC90 estreou a nova (e bela) linguagem de design da Volvo, que foi colocada em escala reduzida duas semanas atrás, com o lançamento oficial do novo XC60, em Genebra. Nos próximos meses, o formato vai ficar ainda menor com o inédito XC40, pego mais uma vez pela câmera do nosso fotógrafo espião.

2018 Volvo XC40 fotografia de espião
Volvo 40,1 Concept

Embora o protótipo de testes flagrado no norte da Europa tivesse bastante camuflagem, já temos uma ideia de como ele será considerando a antecipação dada pelo conceito 40.1. Tenha em mente que o XC40 não será uma cópia fiel do conceito, dado que já existem algumas mudanças significativas visíveis, apesar do disfarce. A ampla coluna C se foi. AInda que parecesse legal no conceito, talvez seja uma boa notícia que ela tenha sido alterada, levando em conta que a visibilidade seria bastante prejudicada.

Leia também:

Outra modificação visível é a adoção de espelhos retrovisores convencionais, em vez das câmeras presentes no conceito, que seriam legais apenas em um carro de produção no Japão. As maçanetas automaticamente retráteis das portas dianteira também se foram. 

2018 Volvo XC40 fotografia de espião
Volvo 40,1 Concept

A Volvo está usando o XC40 para estrear sua recém-desenvolvida arquitetura modular compacta (CMA) e também para servir de base para outro crossover compacto. Estamos falando sobre a nova "Lynk & Co", da Geely, que é dona da Volvo, e de seu novo modelo "01", que já foi revelado como conceito. 

A cereja do bolo em termos de motorizações será provavelmente uma configuração T5 Twin Engine, composta pelo motor a gasolina 1.5 turbo de 3 cilindros associado ao motor elétrico. Espera-se que o resultado híbrido combinado esteja na casa dos 180 cv de potência e uma autonomia no modo 100% elétrico de 50 km, graças a baterias de íons de lítio. 

A Volvo vai realizar a estreia mundial do XC40 no Salão de Xangai, em abril. A expectativa é que as vendas do rival de modelos como o BMW X1, Audi Q3 e Mercedes GLC teriam início no fim do ano ou início de 2018 na Europa e nos EUA. Ao Brasil, onde ele tem potencial de vender muito mais do que o XC60, a chegada também deve ser este ano.

Fotos: Automedia

Seja parte de algo grande