Para promotor da corrida texana, “faria sentido” para Liberty Media passar a adquirir os circuitos de interesse

Promotor do GP dos EUA, Bobby Epstein diz que faria sentido que os novos proprietários norte-americanos da Fórmula 1 - a Liberty Media - comprassem alguns circuitos como parte de seus planos estratégicos de longo prazo para o esporte.

O co-fundador e presidente do Circuito das Américas, cuja pista é a única fabricada no país especificamente para a F1, disse à Reuters que ficaria feliz em fazer um acordo "pelo preço certo".

Ele acrescentou, entretanto, que não teve discussões com a Liberty.

"Eu acho que faz muito sentido para eles ter alguns dos circuitos. Isso teria que ser parte de qualquer estratégia de longo prazo para eles", disse Epstein à Reuters.

"Eu vejo muitas razões de lógica e negócios para que eles possuam alguns circuitos."

"Acho que todos os circuitos têm tido dificuldades para sobreviver atualmente. Se eles (Liberty) mudarem e ajudarem os circuitos a sobreviver, não é melhor para eles ter os circuitos do que fazer concessões?”

"Eles estariam realmente desistindo da lucratividade por possuir os circuitos? Se eles (os circuitos) vão ganhar dinheiro com uma corrida de F1, então a F1 também pode ter esse lucro."

Vários dos circuitos mais antigos da Europa, como Silverstone - que está à procura de um comprador - lutam para continuarem a lucrar. A Alemanha está fora do calendário deste ano por razões financeiras.

Seja parte de algo grande

F1 - GP