Por baixo do design discreto do SUV, se esconde quase um hot hatch

O Suzuki Vitara chegou ao Brasil em 1991, ainda no inicio da liberação de importação de veículos. Fez fama com seu tamanho compacto, motor econômico e uma capacidade off-road de dar inveja a modelos maiores e mais caros. A quarta geração, lançada em 2016, é um pouco menos aventureira e mais urbana para tentar fazer frente aos novos concorrentes (que atendem por Jeep Renegade, Honda HR-V, Nissan Kicks e Hyundai Creta, entre outros) e ser uma figura mais presente pelas ruas. 

 

Suzuki Vitara 4Sport

 

A versão de topo, 4Sport, foi a escolhida para este teste por ser a portadora de um dos maiores trunfos do modelo na briga por mercado: o eficiente motor 1.4 turbo (BoosterJet) com injeção direta de gasolina, de 146 cv e 23,5 kgfm de torque desde os 1.700 rpm, ligado ao câmbio automático de seis marchas. Testamos a versão com tração apenas dianteira, mas há opção de 4x4, outro diferencial do Vitara.

 Foguetinho peso-pena

Usando o Vitara no trajeto diário, já tinha percebido um carro rápido. Mas quando chegaram os números de desempenho na pista, ele surpreendeu mais ainda. Com os dados em mãos, o "Suzukinho" (como carinhosamente o apelidamos) deixou todos os concorrentes diretos comendo poeira e se igualou a modelos que usamos como referência em motores turbinados de baixa cilindrada.

Por exemplo, os 8,5 segundos para ir de 0 a 100 km/h deixam o Chevrolet Tracker 1.4 turbo para trás (9,3 s). É número para bater inclusive o Chevrolet Cruze Sport6 1.4 turbo (8,7 s) e o VW Golf 1.4 TSI (8,6 s). Na frenagem, a coisa ficou ainda mais séria. Os 37,5 metros de 100 km/h a 0 mostram que se achávamos o Hyundai Creta (39,7 m) a referência, a coisa mudou depois deste japonês. Em resumo, se ele estivesse no nosso supercomparativo de SUVs, levaria todos os pontos de performance. Em alguns quesitos, com ampla folga. 

Suzuki Vitara 4Sport
Suzuki Vitara 4Sport

A mesma surpresa apareceu nos números de consumo. Bebendo apenas gasolina (ele não é flex), não temos como comparar o consumo do Vitara com os concorrentes diretos, que foram testados com etanol, porém os 13,5 km/l na cidade e 17,6 km/l na estrada são marcas de respeito e que compensam o pequeno tanque de 47 litros - resultando em uma autonomia urbana de quase 635 km e rodoviária além dos 820 km! Aquele papo de "cavalo anda, cavalo bebe" não se enquadra aqui. 

Dois detalhes ajudaram o Vitara a chegar nestes números. O primeiro é ser leve: com apenas 1.170 kg, ele só é mais pesado que o Nissan Kicks (1.142 kg), o "peso-pena" do segmento. O Tracker, por exemplo, tem 1.413 kg.

 

 

 

O segundo é o câmbio automático de seis marchas com configurações distintas dependendo do pé direito do condutor. Nas acelerações, temos trocas rápidas e reduções permissivas pelas borboletas no volante para quem quer uma tocada esportiva. No dia a dia, temos suavidade, mudanças sem trancos e bom aproveitamento do torque do 1.4 turbo para economizar combustível. 

De tão divertido, esqueceu que é SUV

Se o Vitara fosse um hatch, seu nome seria Swift Sport. O hot hatch foi várias vezes lembrado por quem dirigiu o SUV. Não apenas pelo volante idêntico, mas também pela posição correta de dirigir. Volante e pedais estão alinhados e os bancos, em couro e suede, abraçam o corpo e convidam a matar o tédio diário reduzindo marchas pelas aletas de marcha e cravando o pé no acelerador, com pedaleira em alumínio. 

Suzuki Vitara 4Sport
Suzuki Vitara 4Sport
Suzuki Vitara 4Sport
Suzuki Vitara 4Sport
Suzuki Vitara 4Sport

Pelas fotos em movimento, dá para perceber que curvas não são problema para o Vitara. Mesmo sendo mais alto que um Swift, ele agarra com firmeza no asfalto e se mantém no trilho, com o controle de estabilidade só atuando se for realmente necessário. Mesmo usando suspensão com eixo de torção, a traseira é equilibrada. A direção ganha peso exato, deixando a leveza e falta de comunicação para a hora de manobrar na garagem e no trânsito. 

Mas o Vitara não é um hatch e precisa aceitar isso. O público do utilitário esportivo busca algo mais do que emoção e acelerações vigorosas. Para começar, toda essa esportividade prejudica o conforto. Não que seja duro, mas a suspensão parece ter sido mais calibrada para o asfalto do Japão do que para o nosso, então não é difícil ouvir alguns barulhos e pancadas secas nos buracos. 

Suzuki Vitara 4Sport
Suzuki Vitara 4Sport

O mesmo vale para o espaço interno. É maior que o do Jeep Renegade, mas não tanto quanto o do Honda HR-V ou Hyundai Creta. Dois adultos viajam bem no banco traseiro, mas um terceiro não vai ficar feliz em percursos mais longos. O mesmo vale para o porta-malas de 375 litros, maior apenas que o do Jeep e o do Tracker. Isso sem falar no acabamento, que lembra os Honda e Toyota dos anos 2000, com peças bem encaixadas e sem rebarbas, mas com aparência pra lá de simplória. E convenhamos que esse relógio analógico no centro do painel não combina em nada com a proposta do Vitara. Sugerimos um manômetro com, por exemplo, a pressão do turbo, Suzuki. O que acham? 

O preço é de R$ 107.990 pelo Vitara 4Sport 4x2 com uma bela lista de equipamentos, que inclui chave presencial, sensor de chuva e luz, Isofix no banco traseiro, sistema start-stop, LEDs diurnos, faróis de LEDs, ar-condicionado automático (com apenas uma zona), sensores dianteiro e traseiro de estacionamento, uma gigantesca tela de 10" com sistema Android para a central multimídia e câmera de ré, sete airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista) e controles de tração e estabilidade. 

A clássica briga entre razão e emoção

O Vitara 1.4 turbo justifica parte de seu preço sendo rápido, divertido, bem equipado, econômico e diferenciado nas ruas. A questão é que, além de uma rede de concessionárias limitada, peca em pontos importantes para quem vai comprar um SUV, como conforto, espaço e acabamento. Ou seja, o lado racional não vai te levar ao Vitara. Mas qual lado do cérebro você prefere seguir?

Fotos: Mario Villaescusa

FICHA TÉCNICA SUZUKI VITARA 4SPORT

MOTOR dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.373 cm3, duplo comando, injeção direta, turbo, gasolina
POTÊNCIA/TORQUE 146 cv a 5.500 rpm / 23,5 kgfm de 1.700 a 4.000 rpm
TRANSMISSÃO automática de 6 marchas; tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira, semi-independente eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS alumínio de aro 17" com pneus 215/55 R17
FREIOS discos ventilados na dianteira e discos sólidos traseira com ABS e EBD
PESO 1.170 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.175 mm, largura 1.775 mm, altura 1.610 mm, entre-eixos 2.500 mm
CAPACIDADES tanque 47 litros; porta-malas 375 litros
PREÇO  R$ 107.990

 

MEDIÇÕES MOTOR1 BR 
    Suzuki Vitara 4Sport 1.4 Turbo
Aceleração  
  0 a 60 km/h 3,8 s
  0 a 80 km/h 5,9 s
  0 a 100 km/h 8,5 s
Retomada  
  40 a 100 km/h em D 6,7 s
  80 a 120 km/h em D 6,3 s
Frenagem  
  100 km/h a 0 37,5 m
  80 km/h a 0 23,3 m
  60 km/h a 0 13,0 m
Consumo  
  Ciclo cidade 13,5 km/l
  Ciclo estrada 17,6 km/l

Seja parte de algo grande

Suzuki Vitara 4Sport - Avaliação