Líderes das montadoras estiveram reunidos com o presidente Michel Temer nesta terça-feira (25)

Os principais líderes da indústria automotiva brasileira e representantes da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) estiveram reunidos com o Presidente da República Michel Temer nesta terça-feira (25) em Brasília (DF). O motivo da reunião foi apresentar as bases do próximo regime automotivo, o "Rota 2030", ao governo. Além de Temer, participaram do encontro os ministros Henrique Meirelles, da Fazenda, e Marcos Pereira, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

Com índices elevados de ociosidade nas fábricas, a Anfavea apresentou o plano “Agenda Automotiva Brasil”, que prevê as bases necessárias para um desenvolvimento sustentável de longo prazo. O objetivo é preparar o setor automotivo brasileiro para competir no mercado global, considerando as rápidas transformações que a indústria enfrenta no mundo todo.

 

Reunião - Anfavea e Michel Temer sobre o Rota 2030

 

Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, trabalhar com um horizonte até 2030 é fundamental para o planejamento das empresas: “Estabelecer um programa com prazo superior a dez anos representa um grande avanço para a indústria e para o Brasil, pois dará previsibilidade ao planejamento e investimento das empresas”.

Os planos apresentados a Temer envolvem a recuperação da base de fornecedores, localização de tecnologia, pesquisa, desenvolvimento e engenharia, eficiência energética, segurança veicular, inspeção técnica veicular, resolução de entraves logísticos, relações trabalhistas e tributação.

 

Reunião - Anfavea e Michel Temer sobre o Rota 2030

 

Todos estes pontos já fazem parte das discussões do próximo regime automotivo, que vai substituir o atual Inovar-Auto em 2018. Para o desenvolvimento das ações, o Ministro Marcos Pereira anunciou a criação do Grupo de Alto Nível (GAN) 2030, que terá seis grupos de trabalho para abordar cada um dos temas.

Segundo o MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), a previsão é de que até 30 de agosto todos os pontos do novo regime estejam concluídos. Os últimos meses do ano serão destinados às regulamentações necessárias para que tudo esteja em vigor a partir de 1o de janeiro de 2018.

fotos: divulgação

Seja parte de algo grande