Declaração é de Mark Reuss, vice-presidente para desenvolvimento de produtos da empresa

Na corrida pelo desenvolvimento do carro elétrico, praticamente nenhuma fabricante do mercado pode bater no peito e dizer que ganha dinheiro. Os custo de desenvolvimento são bastante elevados e as vendas têm alcance restrito, basicamente concentradas em regiões específicas. A General Motors, porém, aposta alto nesse novo nicho e não poupa palavras ao dizer que será a primeira montadora do mundo a obter lucros com a atividade.

Leia também:

Em entrevista concedida na segunda-feira (1) à France Press, Mark Reuss, vice-presidente para desenvolvimento de produtos da empresa, explicou que o ambicioso objetivo será alcançado por meio do barateamento da tecnologia, da otimização da eficiência das baterias e, concomitantemente, da ampliação da oferta.

 

 

O "mantra", como diz a própria GM, já foi iniciado com o Bolt, elétrico vendido na América do Norte. O modelo, até o momento, não alcançou o sucesso esperado pela marca, mas se destaca pela autonomia de 383 quilômetros e preço relativamente acessível.

Outro ponto importante do plano é a atuação na China. A ideia é lançar nada menos que 10 veículos elétricos no país até 2020, de modo a aproveitar todo o potencial do mercado.

Fotos: divulgação 

Seja parte de algo grande