Governo italiano é acusado de adotar medidas insuficientes sobre o controle das emissões do grupo FCA

O governo da Itália está sendo acionado nesta semana pela União Europeia por acusações envolvendo violação das normas vigentes no continente sobre a emissão e homologação de veículos. Conforme relata a agência de notícias Automotive News, um procedimento de infração foi aberto e o país terá o prazo de dois meses para esclarecer as denúncias. Elas são de omissão, conivência ou adoção de medidas insuficientes com relação às estratégias de controle de emissões usadas pelo grupo FCA.

Leia também:

Especificamente, autoridades italianas terão de responder se alguns carros da FCA foram equipados com “defeat devices” (procedimento usado para alterar as informações sobre poluentes) e se foram tomadas medidas suficientes para os carros em circulação. É basicamente um novo Dieselgate, como o descoberto nos Estados Unidos em 2015 envolvendo milhões de carros do grupo Volkswagen.

 

Jeep Renegade x Fiat 500X

 

Neste caso, as denúncias foram feitas pelo Ministério dos Transportes da Alemanha e envolvem especialmente o crossover Fiat 500X equipado com motores diesel. O caso veio inicialmente à tona em fevereiro de 2016, com a acusação de que o SUV extrapola os limites permitidos e não apresenta níveis de poluição "tecnicamente plausíveis" com as regras estabelecidas por órgãos reguladores. Segundo informado à época, o modelo polui entre 11 e 22 vezes mais que o permitido.

A regras europeias estabelecem que é responsabilidade das autoridades do país de origem promover a verificação e homologação dos veículos vendidos no continente. A Itália tem até o final de julho para prestar esclarecimentos.

Fotos: divulgação 

Seja parte de algo grande

Fiat 500X 2017