Plataforma Giorgio, de tração traseira, será usada no crossover médio da Dodge

A nova geração do Dodge Journey está com seu desenvolvimento a pleno vapor. E ela não usará mais uma plataforma antiquada como a que servia à geração atual, a GS, da Mitsubishi, chamada pela Chrysler de JC. A mesma do Outlander de 2006, usada até hoje pela marca japonesa, mais recentemente no Eclipse Cross. Em seu lugar veremos a plataforma Giorgio, de tração traseira, a mesma usada pelos Alfa Romeo Giulia e Stelvio, como antecipamos em junho de 2016. O crossover médio será inclusive fabricado na Itália, na fábrica de Cassino. É isso que o pessoal do site Allpar, especializado na FCA, informou recentemente, inclusive com algumas apostas para o estilo do novo Journey, como se pode ver nestas projeções. E há mais novidades a acrescentar ao que já dissemos.

Leia também:

Os motores do novo Série G, como o projeto do Journey é conhecido na FCA, devem ser parecidos com os adotados no novo Wrangler. O Hurricane, um 2-litros de 4 cilindros turbo, um V6 também turbinado (dificilmente o 2.9 usado no Stelvio) e talvez algum V8. Segundo as fontes do Allpar, o desenvolvimento do novo Journey leva em conta os motores de 8 canecos.

 

New generation Dodge Journey - Allpar rendering

 

A transmissão será a ZF automática de 8 marchas, assim como a do Stelvio, mas ele será maior e mais lento do que o irmão premium. Isso porque o porte maior não será o único componente de aumento de peso. Por conta do preço, o Stelvio se beneficia do uso de materiais mais nobres em sua carroceria. O Journey será um carro para a classe média norte-americana. Muito mais bem servida de grana do que a nossa, mas não a ponto de comprar o Alfa Romeo.

 

Imagens: Allpar

Seja parte de algo grande