Empresa desenvolveu solução com a Agência de Proteção Ambiental norte-americana

Parece que está chegando ao fim o impasse entre a FCA e a agência ambiental norte-americana EPA. A empresa anunciou nesta semana que está lançando uma nova programação para corrigir o problema de emissões dos motores 3 litros diesel dos modelos Jeep Grand Cherokee e RAM 1500.

Leia também:

Em janeiro deste ano, a EPA afirmou que ao menos oito dispositivos auxiliares de controle de emissões não foram relatados à agência quando a FCA certificou os motores, sugerindo violações da Lei de Ar Limpo. Afirma-se que os motores cumprem as normas de emissões durante os testes normais, mas o software reduz a eficácia do sistema de emissões em velocidades mais altas ou ao dirigir por períodos prolongados. 

 

2017 Jeep Grand Cherokee Trailhawk

 

Nos últimos dias, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos ameaçou processar a FCA por esta suposta irregularidade nas emissões dos motores a diesel. Todavia, a marca vem trabalhando há alguns meses ao lado da Agência de Proteção Ambiental e a California Air Resources Board, para chegar a uma solução e desenvolver a correção para o software. Tal ação pode evitar o processo judicial e apresenta uma solução para os veículos envolvidos, embora já existam vários processos de consumidores contra a marca.

A solução está sendo aplicada à linha 2017 dos modelos Jeep Grand Cherokee e RAM 1500 Ecodiesel. Caso aprovada em definitivo pelas agências, será estendida aos modelos 2014 e 2016, em um total de mais de 104.000 unidades envolvidas. Apesar de todas as acusações e a "dor de cabeça" para resolver o problema, a FCA alega que não havia irregularidades nos veículos afetados.

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande