Apesar dos esforços para conter o problema, montadora não consegue evitar ação judicial

Agora que a novela do Dieselgate (o escândalo de emissões da VW) caminha para um desfecho, surge uma nova saga sobre o mesmo tema: as emissões de motores diesel acima do permitido. O Departamento de Justiça dos Estados Unidos entrou nesta terça-feira (23) com uma ação civil contra a FCA por conta de um software que mascara emissões irregulares do motor diesel 3.0. A decisão ocorre poucos dias após a marca ter anunciado a suposta correção para o problema. 

Leia também:

A acusação principal das autoridades norte-americanas é de que a montadora ítalo-americana usou o software fraudulento em 104.000 veículos. Afirma-se que os motores cumprem as normas de emissões durante os testes normais, mas o software reduz a eficácia do sistema de emissões em velocidades mais altas ou ao dirigir por períodos prolongados. O problema foi verificado nos veículos Jeep Grand Cherokee e RAM 1500 equipados com o motor 3.0 diesel. 

 

Jeep Grand Cherokee 2011

 

Em comunicado, a FCA disse que estava "irritada com a decisão do Departamento de Justiça e pretende defender-se "fortemente", em particular contra a possível responsável pela instalação deliberada de dispositivos fraudulentos. Todavia, como já havíamos detalhado, a FCA disse que, apesar do processo, vai continuar a trabalhar com a agência ambiental norte-americana para solucionar o problema. 

Fonte: Reuters 

Seja parte de algo grande