Dispositivo seria muito semelhante ao usado pela Volkswagen, dizem agências

Depois da FCA, a mais nova empresa norte-americana a enfrentar acusações envolvendo manipulação de emissões é a General Motors. Conforme relata a agência de notícias Automotive News, a gigante de Detroit está sendo questionada pelas autoridades quanto a suspeitas de fraude envolvendo mais de 700 mil veículos movidos a diesel. A companhia é acusada de instalar um software manipulador semelhante ao usado pela Volkswagen no famoso escândalo do Dieselgate.

Leia também:

Segundo informado, o dispositivo teria sido instalado nas picapes Chevrolet Silverado e GMC Sierra entre 2011 e 2016, no intuito de driblar as rígidas regras dos órgãos de fiscalização anti-poluição. Estima-se que a quantidade de poluentes emitida seria entre 2 e 5 vezes superior aos limites legais. Autoridades estipulam ainda que os danos causados à saúde da população e ao ambiente seriam maiores que no caso da Volkswagen.

 

2017 Chevrolet Silverado 3500HD

 

Em nota, a GM refutou as acusações e disse estar dentro da legalidade. "Essas afirmações são infundadas e vamos nos defender vigorosamente", disse um porta-voz. "Os motores Duramax diesel da Chevrolet Silverado e da GMC Sierra cumprem todos os regulamentos de emissões", completou.

Fotos: divulgação 

Seja parte de algo grande