Depois virão também a Renault Alaskan e a Mercedes-Benz Classe X, ambas igualmente produzidas em Córdoba

A fábrica da Nissan em Córdoba, na Argentina, realmente vai demorar para produzir a nova Frontier. Segundo a empresa, ela só começa a sair de lá no segundo semestre do ano que vem. Como a fábrica já existia, e foi apenas reformada para começar a produzir a nova picape média, a lógica dizia que o início da fabricação seria mais breve. Por que vai demorar? Faltou a Nissan esclarecer. Quando soubermos, atualizaremos esta nota.

Leia também:

Além da Frontier, serão produzidas por lá também a Renault Alaskan e a Mercedes-Benz Classe X, sendo que a expectativa para esta última é o segundo semestre de 2019. Com a produção argentina, a Nissan poderá vender muito mais unidades da Frontier do que hoje, com a picape importada do México apenas em sua versão mais equipada. No salão portenho, foi mostrada, por exemplo, a versão SE, com rodas de aço e aspecto mais simples.

 

Nissan no Salão de Buenos Aires

 

Além do modelo de produção da Frontier, foram mostrados também dois conceitos. A Navara EnGuard, sobre a qual já falamos por aqui, destinada a resgates, e a Attack, que deve sair da condição conceitual para a de produção em série.

 

Nissan no Salão de Buenos Aires

 

Outra novidade mostrada para os argentinos foi o Nissan Kicks. Ainda importado do México no país vizinho, o crossover compacto deve começar a sair do Brasil para a terra do papa Francisco no final de 2017. Isso se a demanda interna pelo modelo deixar margem para exportações...

Colaborou Fábio Trindade

Fotos: Fábio Trindade e Leo Fortunatti

Seja parte de algo grande