Inclusive para o Brasil: marca diz que o modelo será vendido em todos os mercados em que ela atua

O grupo Hyundai ocupou o espaço de crossovers compactos com soluções que não poderiam ser vendidas no mundo todo. Foi o caso do Hyundai ix25, ou Creta, como o conhecemos, e o Kia KX3, ambos destinados principalmente à China. Mas isso se encerra com o novo Kona (ou Kauai, dependendo do país, por conta dos sentidos dúbios que Kona pode ter). Construído sobre uma nova plataforma para o segmento B, dedicada aos crossovers, o novo Kona será vendido em todo o mundo. E isso certamente inclui o Brasil.

Leia também:

O Kona/Kauai tem 4,17 m de comprimento, 1,80 m de largura, 1,55 m de altura e um entre-eixos de 2,60 m. A exemplo do novo Citroën C3 AirCross, ele tem sistema de iluminação dianteiro em "dois andares", com a parte superior dedicada ao DRL e aos piscas, enquanto a inferior traz os faróis propriamente ditos, de LED.

 

2018 Hyundai Kona Live in Seoul

 

As motorizações oferecidas para o modelo deverão variar bastante. Para a Europa, por exemplo, ele terá o motor 1.0 T-GDI, de 3 cilindros, turbinado e com injeção direta. Ele entrega 120 cv, um tempo de 0 a 100 km/h de 12 s, velocidade máxima de 181 km/h e torque de 17,5 kgfm entre 1.500 rpm e 4.000 rpm. Pelos benefícios tributários concedidos a modelos 1.0 no Brasil, ele seria uma belíssima pedida para nosso mercado. O câmbio é manual de 6 marchas.

 

2018 Hyundai Kona Live in Seoul

 

Outra ótima opção para o mercado europeu é o motor 1.6 T-GDI, o mesmo conhecido aqui no Brasil por estar sob o capô do Hyundai Tucson. No Kona/Kauai, ele rende 177 cv e 27 kgfm entre 1.500 rpm e 4.500 rpm e vem com uma transmissão automatizada de dupla embreagem e 7 marchas. Como o Tucson, diga-se de passagem. Com este conjunto, o Kona vai de 0 a 100 km/h em 7,7 s e atinge 210 km/h de máxima.

 

2018 Hyundai Kona Live in Seoul

 

As outras opções de motorização são o motor 1.6 diesel, que a Hyundai não detalha, e um 2.0 de 4 cilindros, naturalmente aspirado e com ciclo Miller/Atkinson, que deverá ser vendido nos EUA. Capaz de produzir 149 cv e 18,3 kgfm a 4.500 rpm, ele usa transmissão automática convencional de 6 marchas, vai de 0 a 100 km/h em 10 s e atinge 194 km/h de velocidade final.

Seu ciclo de combustão já aponta para a oferta de um sistema híbrido de propulsão, assim como o Ioniq, ainda que o motor a combustão do concorrente do Toyota Prius seja um 1.6 GDI.

 

2018 Hyundai Kona Live in Seoul

 

O Kona oferecerá 3 modos de condução: Sports, Normal e Eco. Não se sabe exatamente para que transmissões eles estarão disponíveis, mas a Hyundai passa a ideia de que todas elas poderão dispor do sistema, que atua principalmente na entrega de torque. Quem mais vai se beneficiar disso, porém, são as transmissões automática e automatizada, já que a central também pode comandar as trocas de marcha, esticando ou antecipando as mudanças dependendo da tocada que o motorista escolha no seletor.

A nova plataforma permite que tanto o Kona/Kauai quanto seu primo da Kia, o Stonic, ofereçam tração dianteira ou nas quatro rodas. Se a tração for dianteira, a suspensão traseira é por eixo de torção. Se for nas quatro rodas, as traseiras ganham suspensão multilink.

 

2018 Hyundai Kona Live in Seoul

 

Em termos de segurança, a Hyundai destaca que seu novo crossover compacto tem 51,8% da carroceria composta por AHSS, ou aço de ultra alta resistência. Há 114,5 m de adesivos para unir as peças, o que garantiria maior integridade da carroceria em caso de batida, que também tem sua energia dissipada por múltiplas estruturas, prevenindo danos aos ocupantes. Mas a Hyundai não descuidou da segurança ativa no Kona/Kauai.

 

2018 Hyundai Kona Live in Seoul

 

O crossover terá aviso de colisão dianteira (Forward Collision-Avoidance Assist, ou FCA), com frenagem automática de emergência. Ele atua por meio da câmera dianteira, que também é usada para o aviso de mudança de faixa (Lane Keeping Assist, ou LKA), fachos de farol alto e baixo inteligentes (High Beam Assist, ou HBA) e monitor de atenção do motorista (Driver Attention Warning, ou DAW). O Kona/Kauai terá também aviso de ponto cego (Blind-Spot Collision Warning, ou BCW) e de tráfego na traseira (Rear Cross-Traffic Collison Warning, ou RCCW).

 

2018 Hyundai Kona Live in Seoul

 

Por dentro, o crossover compacto mundial da Hyundai terá centrais multimídia com telas sensíveis ao toque de 5", 7" ou 8". As configurações, assim como a compatibilidade com Android Auto e Apple Carplay, dependerão de cada mercado, assim como a oferta de rádio digital, câmera de ré e wi-fi. Opcionalmente, será possível encomendar o sistema de carregamento de celular sem fio.

Ainda não foram divulgados preços, mas as vendas do Kona começam na Coreia do Sul no final de junho. Nos EUA e na Europa, ele deve ser vendido ainda em 2017. E aos demais mercados, como o brasileiro? Ótima pergunta. Especialmente diante da grande oferta de crossovers da Hyundai por aqui. Se a marca confirmar sua vinda, talvez seja a hora de nos despedirmos do antigo Tucson ou do ix35. Talvez dos dois...

Fotos: Steven Ewing/Motor1.com

Seja parte de algo grande