Para o Brasil, maior novidade deverá ser a central multimídia SYNC3 com espelhamento de smartphones

Para quem não sabe, a nossa Ranger é fabricada na Argentina, mais especificamente em Pacheco. No Salão de Buenos Aires, a Ford mostrou a versão 2018 da picape com poucas mudanças que afetarão o Brasil.  A mais importante será a integração do Mirror Link no sistema SYNC3, para espelhamento de smartphones.

Leia também:

Recall: Ford convoca nova Ranger 2017 por falha no pedal de freio

 

No mais, a Ranger argentina começará a usar o mesmo motor 2.2 turbodiesel da brasileira, com turbo de geometria variável e 160 cv, além de menos poluente para se enquadrar no Euro V. Outra mudança é a adição de mais duas versões, XLT 4x2 a gasolina (de olho em quem irá convertê-la para gás natural) e XLS 3.2 4X4. Visualmente, não há qualquer novidade, tanto para a brasileira quanto para a argentina. 

 Fotos: divulgação 

Seja parte de algo grande