Saltos rápidos e constantes do animal causam confusão no sistema

Disposta a colocar carros autônomos no mercado até 2021, a Volvo terá um curioso desafio a enfrentar para concretizar sua meta. Conforme relata a imprensa australiana, testes realizados no país com a tecnologia têm mostrado que o sistema de auto-condução é altamente vulnerável à presença de um animal bastante comum naquela região: o simpático canguru. Segundo informado, os sensores que compõem o dispositivo simplesmente não conseguem identificar o mamífero, tornando a operação praticamente inviável.

Leia também:

O curioso é que o mesmo sistema já foi testado na Suécia e facilmente conseguiu detectar animais de porte semelhante, como cervos e alces, por exemplo. Mas, no caso dos cangurus, o problema está justamente no modo de locomoção do bichos, caracterizado pelos saltos altos e constantes. "Quando os cangurus então no ar, eles realmente parecem estar mais longe. Já no chão, parecem mais perto", disse o gerente técnico da Volvo Austrália, David Pickett.

 

Volvo - Sistema autônomo em testes com cangurus

 

Tamanha oscilação deixa o sistema confuso e inviabiliza a condução. É, portanto, mais um obstáculo que precisa ser superado pela equipe de engenharia. Os cangurus são, atualmente, os animais mais vitimados em atropelamentos nas estradas australianas.

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande