Segundo a marca, estoque do hatch atende a demanda e foco agora está no QQ e no Tiggo 2

A Chery anunciou a interrupção do Celer no Brasil. Mas a culpa não é apenas das vendas fracas do modelo. A marca começou a produção do QQ flex no país e já garantiu com ele o título de carro zero mais barato do Brasil. Segundo a empresa, o foco agora está no subcompacto e em um novo modelo que será fabricado por aqui. Ainda que a empresa não o nomeie, sabemos bem do que se trata. No Salão do Automóvel, em 2016, o estande da Chery mostrou diversas novidades, inclusive uma que promete ser "o salvador" da empresa por aqui, o Tiggo 2. E é para a chegada dele que a empresa interrompe, por tempo indeterminado, a produção do Celer hatch no país.

Leia também:

Quem já havia dado adeus foi o Celer Sedan, que saiu do catálogo e pouco foi visto. No caso da dupla, orgulhosamente apresentada em 2014, na inauguração da fábrica em Jacareí (SP), os planos eram a produção de até 150.000 carros por ano, mas o cenário do mercado transformou esta meta em números (bem) abaixo disso. Segundo a marca, os estoques do modelo atendem à demanda do mercado no momento.  

 

Chery Tiggo 2

 

O Tiggo 2 é um SUV compacto baseado no Celer, mas com visual e acabamento próprio. Usará o motor 1.5 flex de até 113 cv com câmbio manual, com a caixa CVT prometida para mais adiante. Seus grandes trunfo serão os preço e o pacote de equipamentos.

No caso do QQ, ele vendeu 419 unidades em junho, contra 288 de maio, e tem um acumulado no ano, por enquanto, de 909 unidades.Tudo indica que suas vendas devem continuar a subir. E a empresa faz bem em focar no que tem demanda. Resta apenas saber quando o Tiggo 2 será apresentado ao mercado brasileiro.

Colaborou Gustavo Henrique Ruffo

Fotos: divulgação e arquivo Motor1.com 

Seja parte de algo grande

Chery Tiggo 2 no Salão de Buenos Aires