Dessa vez, o veículo estava estacionado

A Honda confirmou mais uma morte causada pela deflagração de airbag da Takata. Mas, dessa vez, o veículo em questão, um Accord 2001, estava estacionado. Segundo notícias locais, Ramon Kuffo, de 81 anos, foi encontrado no banco do passageiro do sedã por seu vizinho, desacordado e com o rosto ferido. 

Leia também:

O Accord 2001 é um dos modelos envolvidos no mega recall de airbags da Takata. Por um defeito de fabricação, pedaços de metal do deflagrador podem ser lançados contra os ocupantes do veículo em caso de acidente, causando ferimentos ou morte em alguns casos. O Accord 2001 é um dos modelos com o tipo mais perigoso de deflagrador, que pode explodir em pedaços em 50% dos casos, segundo testes. 

Ramon Kuffo foi encontrado no Honda junto com um martelo. Segundo a polícia, ele estava fazendo reparos no carro com a ignição ligada, situação em que o sistema de airbags fica ativo, e pode ter causado algum impacto que foi interpretado como um acidente pela central de controle do Honda. O caso aconteceu em Hialeah, Flórida. A Honda diz que não foi possível concluir se a morte foi causada por pedaços do airbag ou se o martelo encontrado no carro foi o responsável. 

 

Comparativo Mobi Drive GSR x Etios X AT

 

Só nos Estados Unidos, esta é a 12ª morte envolvendo airbags da Takata e a 17ª no mundo. Diversas marcas convocaram seus modelos para o recall de substituição, mas a Takata não possui peças de substiuição suficientes para atender à demanda em todo o mundo. Um dos efeitos disso é que os fabricantes desativam as bolsas do lado do passageiro e colocam um adesivo de alerta para evitar o uso daquele banco. A título de exemplo, a Toyota vem fazendo isso no Brasil com o Etios.

Com este problema, a Takata abriu falência e foi adquirida pela KSS, uma concorrente chinesa, que deverá se responsabilizar pela substituição e pagamento dos bilhões de dólares em multas.

Fotos: divulgação e arquivo Motor1.com Brasil

Seja parte de algo grande