Para produção da família SCe, empresa investirá em nova unidade de injeção de alumínio

A Renault anunciou nesta terça-feira (01) o investimento de R$ 750 milhões na ampliação da fábrica de motores, a Curitiba Motores, e na nova unidade de injeção de alumínio, a Curitiba Injeção de Alumínio. A decisão foi guiada pela boa aceitação da nova família de motores, a SCe (1.0 e 1.6), e pela necessidade de abastecimento com o novo membro da família, o Kwid, que também usará um desses propulsores. 

Leia também:

O anúncio foi feito em Curitiba (PR) com a presença do governador do Paraná, Beto Richa, Olivier Murguet, presidente da Renault América Latina e Luiz Pedrucci, presidente da Renault do Brasil. A planta de injeção de alumínio trabalhará para a produção do bloco (em alta pressão) e do cabeçote (em baixa pressão) do SCe 1.6, que abastece Sandero, Logan, Duster, Duster Oroch e Captur. No total, serão 14,5 mil m² de área para começar a produzir em janeiro de 2018.

A planta de motores, dentro do Complexo Ayrton Senna, foi inaugurada em 2001 e já produziu 3,5 milhões de motores, sendo 40% para exportação. Ela será ampliada para produzir bloco e cabeçote em alumínio e o virabrequim de aço dos motores 1.6 SCe. Atualmente, já produz os SCe tanto 1.0 quanto 1.6.

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande