Apresentação pública acontecerá no Salão de Frankfurt de 2019, adianta revista

O ciclo de vida da atual geração do Volkswagen Golf se aproxima do fim e detalhes secretos sobre o desenvolvimento da próxima encarnação já começam a vazar. É o caso da reportagem publicada nesta semana pela revista britânica Auto Express, com informações técnicas sobre as futuras opções de propulsão do modelo e uma explanação geral sobre os novos recursos tecnológicos. De quebra, a publicação também faz uma aposta segura sobre a data de estreia do novo hatch e crava o Salão de Frankfurt de 2019 como palco escolhido para a apresentação.

Leia também:

Como já é tradição nas trocas de geração o Golf, o design terá perfil mais evolutivo do que verdadeiramente revolucionário. A revista aposta em linhas inspiradas nas tendências trazidas pelo Arteon e estilo mais sofisticado, com LEDs de última geração, capô baixo e a tradicional coluna C larga. O interior, por sua vez, trará uma verdadeira ruptura com o que vemos hoje, recebendo como destaque displays digitais para substituir botões físicos e comandos ainda mais avançados para o sistema de entretenimento.

 

Volkswagen Gen.E research vehicle

 

A plataforma usada continuará sendo a MQB, mas com atualizações. Segundo especulações, ela ficará aproximadamente 70 kg mais leve e permitirá que o Golf tenha ganho reais em aerodinâmica e economia de combustível. Motores tradicionais continuarão sendo usados, mas sistemas modernos aos poucos começarão a ganhar espaço. "Os sistemas híbridos leves terão um papel importante na próxima geração do Golf", confirmou o chefão Herbert Diess. Ele fala da tecnologia híbrida de 48V, que estreou no novo Audi A8.

 

Volkswagen Gen.E research vehicle

 

Já sabemos também que a versão GTE estará incluída no novo portfólio, mas o e-Golf fatalmente sairá de linha, dando lugar a um novo membro da família I.D. A carroceria de 2 portas também será descontinuada, dada a baixa procura verificada nos últimos anos. As variantes apimentadas GTI e R seguirão firmes, com aperfeiçoamentos e potências na casa dos 250 cv e 350 cv, respectivamente.

Uma eventual produção no Brasil, como acontece com a geração atual, ainda é uma incógnita. Recentemente, foi levantada a possibilidade de interrupção da montagem do modelo na fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, dado o encolhimento do segmento de hatchbacks médios no mercado nacional.

Fotos: Cars.co.za e divulgação
Fonte: Auto Express

Seja parte de algo grande