Crossover será vendido no Brasil no lugar do T-ROC para concorrer de igual para igual com o Jeep Compass

A Volkswagen registrou a marca Tharu no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), indicando o uso desse nome para algum modelo. Esse mesmo registro foi feito no exterior em 2014, sendo liberado em 2016. Para o jornalista Boris Feldman, que revelou a informação no site Auto Papo, trata-se de um novo SUV que será vendido no Brasil, no lugar do T-ROC, com produção na Argentina e na China. E ele seria desenvolvido pela Skoda, de modo a custar pouco. Foi com base nessa ficha que percebemos que este crossover pode já estar pronto. E se chamar Skoda Karoq.

O argumento de Boris para o Tharu, fora as informações de bastidor que ele normalmente tem, é o próprio T-ROC que o Tharu nasce para substituir. Segundo o decano, o SUV do Golf é apenas cerca de 10 cm maior do que o T-Cross. Quem já rodou com ele, como a revista americana Motor Trend, crava que ele tem 4,23 m. Esse pequena diferença de tamanho em relação ao crossover compacto inviabiliza a venda do T-ROC em nosso mercado. É aí que o Karoq se encaixa perfeitamente.

Leia também:

Ele também usa a plataforma MQB, mas mede 4,38 m. É 15 cm maior que o T-ROC e 10 cm menor do que o novo Tiguan (4,48 m). Por ser Skoda, ele será oferecido na Europa como uma opção mais em conta em relação ao Volkswagen. Este comprimento e sua proposta de baixo custo são ideais para a proposta do novo crossover médio para a América do Sul. Especialmente porque, com 4,38 m, ele seria apenas 4 cm menor do que seu principal concorrente, o Jeep Compass. O T-ROC seria 19 cm mais curto. E possivelmente mais caro.

Além disso, por ser um produto diferente do Tiguan, o Karoq, devidamente transformado em Volkswagen Tharu, facilitaria a logística de produtos da marca alemã. O novo Tiguan, que será fabricado no México, poderia ser destinado exclusivamente aos EUA, sem se preocupar em abastecer também a América Latina. Com isso, a marca pode descartar a venda da versão de 5 lugares no Brasil. Que também tende a ser muito cara para nosso mercado. O T-ROC terá o mesmo destino, chegando aos EUA em 2019.

 

 

Volkswagen Tharu - Registro no INPI

 

O Tharu será feito na Argentina para equilibrar a balança entre nós e os hermanos, como já adiantou o pessoal da Automotive Business. Feldman diz que ele chega até 2021; Pedro Kutney, da Automotive Business, fala em renovação da linha até 2020.

O novo crossover médio deve utilizar o motor 1.4 TSI de 150 cv fabricado em São Carlos (SP), para segurar os custos. Se quiser partir para algo mais refinado em tecnologia, a VW pode utilizar o novo 1.5 TSI do Golf, também de 150 cv, mas com tecnologias como desativação de cilindros, turbo de geometria variável e outros recursos para reduzir o consumo de combustível. Novamente contendo gastos, o modelo usaria o câmbio automático Tiptronic de 6 marchas no lugar do automatizado DSG de 7.

O Tiguan antigo será vendido aqui por mais um tempo, enquanto a VW prepara o Tharu na Argentina. Da nova geração, devemos ter apenas a configuração de 7 lugares, chamada Tiguan Allspace, confirmada pela Volkswagen para o início de 2018 no Brasil.

O que você acha sobre essa história? Será que Tharu não é um nome parecido demais com Toro? Será que o Karoq tende a ser transformado em um Volkswagen para ser vendido aqui? Ou ele será um modelo inteiramente novo? Se souber mais a respeito disso, ou quiser apenas conjecturar, aproveite nosso espaço de comentários.

Colaborou Gustavo Henrique Ruffo

Fotos: divulgação
Fonte: Auto Papo

Seja parte de algo grande

Skoda Karoq 2018

Foto de: Tran Ha