Hatch começa a ser vendido com motores menos potentes do que futuro modelo nacional

Previsto para ser apresentado por completo no Brasil em setembro, o novo VW Polo finalmente começa a ser vendido na Europa. O hatch parte de 12.975 euros (R$ 48.900 em conversão direta), cobrados pela versão Trendline com motor 1.0 MPI de 65 cv e câmbio manual de 5 marchas, chegando a 19.575 euros (R$ 73.926) na configuração Highline 1.0 TSI de 95 cv. No Brasil, a Volkswagen promete que irá partir por menos de R$ 50 mil e terá motor 1.0 MPI de 84 cv na versão de entrada.

Leia também:

Com metas de consumo e emissão de poluentes mais rigorosas, o Polo europeu acaba adotando uma mecânica bem mais simples do que o futuro modelo nacional. Utiliza o mesmo 1.0 MPI de três cilindros, porém bem mais fraco. Gera somente 65 cv, 19 cv a menos do que o que teremos no Polo nacional – fontes revelaram ao Motor1.com que o nosso Polo terá 84 cv, 2 cv a mais do que no up!, Gol e outros modelos vendidos por aqui com essa motorização.

Segundo os dados divulgados pela Volkswagen, essa versão do Polo faz até 20,8 km/l e recebe nota B em eficiência – na Europa, essa nota é dada de acordo a emissão de CO2, enquanto o sistema brasileiro usa MJ/km para mostrar eficiência energética. Esse motor ainda tem uma variante de 75 cv. Em ambos os casos, é combinado somente ao câmbio manual de 5 marchas.

Ao contrário do Polo nacional, que terá o 1.6 MSI de 120 cv como opção intermediária, o modelo europeu passa direto para o 1.0 TSI, por enquanto oferecido somente na versão de 95 cv e que pode ser acoplado tanto à transmissão manual de 5 marchas quanto ao automatizado DSG de dupla embreagem e 7 posições.

 

 

Mais seis opções de motores serão lançadas no final do ano. O 1.0 TSI terá a versão de 115 cv e, logo acima, virá o novo 1.5 TSI, de 150 cv e com mais tecnologias como desativação de cilindro. Quem quiser mais esportividade poderá partir para o Polo GTI, com o 2.0 TSI de 200 cv – e que, infelizmente, está fora dos planos para o Brasil. As alternativas com outros combustíveis são as configurações com 1.6 turbodiesel, de 80 cv e 95 cv, ou o novo 1.0 TGI de 90 cv, abastecido com gás natural.

O modelo vem de série com controle eletrônico de estabilidade, quatro airbags, monitoramento de pressão dos pneus, assistente de partida em rampas, detector de pedestres, sistema start-stop, direção elétrica, banco do motorista com ajuste de altura e coluna de direção com ajuste de altura e distância. Na versão de entrada, ar-condicionado e rádio são opcionais.

Diferente no Brasil

O Polo produzido em São Bernardo do Campo (SP) será diferente. Terá leves alterações no design, explicadas com exclusividade ao Motor1.com. O motor 1.0 MPI será mais potente no Brasil, com 84 cv e teremos o 1.6 MSI de 120 cv. Até mesmo o 1.0 TSI será diferente, gerando 128 cv, 3 cv a mais do que o Golf com a mesma mecânica. E, pela primeira vez, o 1.0 turbinado terá uma opção de câmbio sem embreagem, na forma do automático Tiptronic com 6 marchas. O lado ruim para os puristas é que não haverá versão manual com este motor.

Seja parte de algo grande

Novo Volkswagen Polo 2018