O Peugeot mais legal dos últimos anos chega para mudar o conceito das pessoas sobre a marca

O 3008 nasceu como um carro diferentão, que chamava a atenção pelo design e dirigibilidade esportiva para um modelo familiar. Na época, o mercado ainda não estava totalmente dominado pelos SUVs, e a Peugeot preferiu apostar num crossover com nuances de minivan. Nesta segunda geração que está chegando ao Brasil, o estilo SUV tomou conta do projeto. O novo 3008 ganhou desenho mais imponente, cabine futurista e uma nova plataforma. O melhor? Tudo isso por um preço abaixo do cobrado pelos principais rivais.

Leia também:

O que é?

Nada no novo 3008 lembra o anterior. O design partiu de uma folha em branco, trocando o formato monovolume por dois volumes bem definidos, com capô alto e longo. Na frente, os faróis recortados por uma espécie de "garra" dão o tempero agressivo, enquanto as lanternas traseiras ligadas por uma faixa em preto brilhante finalizam o SUV com elegância. As rodas são de aro 19" com acabamento diamantado e escurecido. Bonito nas fotos, o carro é ainda mais legal ao vivo - tanto por fora quanto por dentro.

 

Peugeot 3008 BR

 

A plataforma do 3008 é a nova EMP2, a modular do Grupo PSA, já vista por aqui no C4 Picasso. O uso dela eliminou cerca de 100 kg do SUV da Peugeot na comparação com a geração anterior. A suspensão traseira, ao contrário do que se espera de um carro desse valor, ainda usa eixo de torção. Agora ela não tem mais aquela espécie de amortecedor transversal que havia no primeiro 3008, para conter a inclinação da carroceria nas curvas. Em compensação, a nova estrutura é mais rígida.

Motor e câmbio são conhecidos: o 1.6 THP de 165 cv e 24,5 kgfm de torque, movido a gasolina, ligado ao câmbio automático EAT6 de 6 marchas, da Aisin. A novidade fica por conta da moderna alavanca de câmbio com engates elétricos, que lembra o "joystick" dos modelos da BMW. Mudanças manuais podem ser feitas pelas aletas fixadas à coluna de direção, que não giram com o volante - como nas Ferrari.

 

Peugeot 3008 BR

 

O próprio volante é uma peça muito bacana, de diâmetro reduzido e com o topo e a base achatados. A Peugeot aplicou no 3008 a mesma fórmula do I-cockpit usada nos 208 e 2008, mas com avanços - a marca o chama de I-cockpit 2.0. A principal novidade fica por conta do painel de instrumentos totalmente digital, com tela TFT de 12,3" configurável, como nos Audi. Um pouco acima, à direita, fica a tela da central multimídia, com 8" e espelhamento de celular, além de conexão Apple Car Play e Android Auto. Intuitivo, o sistema é fácil de navegar, mas não conta com GPS nativo, tendo de usar os aplicativos do celular.

Os botões da parte central do painel também são inovadores, lembrando teclas de uma nave futurista. A cabine toda, aliás, parece ter sido feita para um carro conceito, fato reforçado pela iluminação de LEDs azuis em diversas partes do interior, das portas à borda do teto solar panorâmico. O acabamento também eleva o padrão do segmento, com o uso de plástico emborrachado no painel e portas dianteiras, materiais de alta qualidade e um tecido de toque agradável que também reveste parte do painel e laterais de porta. Não faz feio nem diante dos alemães.

Peugeot 3008 BR
Peugeot 3008 BR

Os bancos dianteiros vêm de série com um sistema de massagem, enquanto o traseiro pode ser rebatido facilmente para ampliar o já grande porta-malas, de 520 litros. O espaço interno é amplo para todos os passageiros, garantido pelo entre-eixos de 2,67 metros e, principalmente, pela altura de 1,62 metro. O comprimento de 4,45 m é um pouco menor que o dos atuais sedãs médios.

Como anda?

Confiante no novo carro, a Peugeot preparou um longo test-drive de quase 200 km (ida e volta) do aeroporto do Galeão (RJ) até Petrópolis, na região serrana do Estado. Um belo trajeto para avaliarmos o SUV.

A posição de dirigir é elevada sem perder a esportividade, garantida pelo volante de pequeno diâmetro. Os bancos são cômodos e confortáveis, com destaque para a massagem com 5 níveis de intensidade por meio de bolsas infláveis no interior do assento. A lista de itens de comodidade inclui ainda retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos rebatíveis eletricamente e ar digital de duas zonas, que pode ser controlado pela tela da central multimídia. Sensores de estacionamento estão presentes na frente (útil pelo capô alto) e na traseira, sendo este auxiliado por câmera com linhas guias.

 

Peugeot 3008 BR

 

Produzido em Sochaux, na França, o 3008 não esconde sua predileção por estradas bem pavimentadas. Com acerto de suspensão firme e rodas de aro 19" com pneus 235/50, o SUV dá algumas pancadas secas ao passar por irregularidades, mas ainda assim está mais confortável que a geração anterior. Em contrapartida, a dinâmica surpreende para um carro deste porte e altura: a direção é rápida e tem bom peso, enquanto a carroceria pouco inclina em curvas fechadas e frenagens fortes. Pelo que sentimos na serrinha de Petrópolis, o 3008 se coloca como a melhor opção da categoria para aqueles que valorizam o prazer ao dirigir.

Outro fator que colabora para a dirigibilidade do modelo é a plataforma EMP2. O 3008 não chegou a ficar leve, com seus 1.567 kg, mas a verdade é que, dirigindo, nos sentimos num carro menor e mais ágil. O motor 1.6 THP colabora com entrega de torque máximo (24,5 kgfm) constante num regime de rotações que vai de 1.400 até 4.000 rpm - ou seja, praticamente onde o motor trabalha a maior parte do tempo. Assim, não é preciso pisar fundo para se obter respostas contundentes do acelerador e, ao mesmo tempo, requer apenas 2.100 rpm para viajar a 120 km/h em sexta marcha.

 

Peugeot 3008 BR

 

Sendo bem exigente, eu pediria uma transmissão mais moderna, como a Aisin de 8 marchas, para trocas mais rápidas e redução de consumo. Não que a atual caixa EAT6 não dê conta do recado, mas a verdade é que a maioria da concorrência está um passo à frente do 3008 neste aspecto. O Hyundai New Tucson, por exemplo, vem com câmbio de dupla embreagem e 7 marchas.

Quanto custa?

Importado em versão única de equipamentos, o 3008 tem no preço mais um ponto positivo. Com o prêmio de Carro do Ano na Europa na bagagem, ele chega ao Brasil tabelado a R$ 135.990, o que é menos do que a Hyundai cobra pelo New Tucson na versão de entrada GL, de R$ 138.900. A única opção mais em conta seria o Jeep Compass Limited, de R$ 129.900, mas sem motor turbo e proposta mais off-road. A Peugeot também lista como rivais o Audi Q3, Kia Sportage, Honda CR-V e VW Tiguan.

Os 30 primeiros que comprarem o 3008 em regime de pré-venda ganharão de brinde um patinete elétrico, o Micro e-Kick. Após o primeiro lote de 50 carros, a marca admite que o preço pode ser reajustado - R$ 139.990 é o valor estipulado, o que ainda deixaria o SUV francês bem posicionado no mercado.

Peugeot 3008 BR
Peugeot 3008 BR

Alguns itens ficaram de fora do "pacote Brasil", sendo as ausências mais sentidas a do controlador de velocidade ativo, com frenagem automática, e da tampa traseira com abertura/fechamento elétrico. Ainda assim, a lista de itens de série é bastante completa, trazendo 6 airbags, controles de estabilidade e tração com assistente de saída em rampa, faróis e lanternas de LEDs (incluindo os faróis de neblina) e teto solar panorâmico.

Para marcar o lançamento do novo 3008, a Peugeot divulgou uma série de novidades no pós-venda, como carro reserva para reparos de mais de 4 dias e revisão de preço fixo com limite de 24 horas - acima disso, a manutenção sai de graça -, entre outras vantagens. A expectativa dos executivos da marca nesta nova fase é tão grande que eles já lamentam a cota de apenas 250 unidades mensais do 3008 para o Brasil, devido ao sucesso do modelo em outros mercados. Eles acreditam que o carro tem potencial para conquistar mais clientes. O que, pelo produto, não deixa de ser verdade.

Por Daniel Messeder, do Rio de Janeiro

Fotos: divulgação

Viagem a convite da Peugeot

 Ficha técnica

MOTOR dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, 1.598 cm3, turbo e injeção direta, duplo comando variável, gasolina
POTÊNCIA/TORQUE 165 cv a 6.000 rpm / 24,5 kgfm de 1.400 a 4.000 rpm
TRANSMISSÃO automática de 6 marchas; tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS alumínio aro 19" com pneus 235/50 R19
FREIOS discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira com ABS e EBD
PESO 1.567 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.447 mm, largura 1.906 mm, altura 1.625 mm, entre-eixos 2.675 mm
CAPACIDADES tanque 53 litros; porta-malas 520 litros
PREÇO R$ 135.990

Seja parte de algo grande